Logo Baru Observatório

BioGo busca promover a gestão de dados de biodiversidade em Goiás

Após a implantação da plataforma de informações geográficas, dados estarão padronizados para tomada de decisão e para o conhecimento da sociedade.

Um placeholder qualquer

Letícia Jury

14 de julho de 2023

Compartilhe nas redes sociais

A gestão de dados de biodiversidade é um dos eixos do programa BioGo, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, do Estado de Goiás. O objetivo, de acordo com a bióloga e doutora em Ecologia e Evolução, Franciele Parreira Peixoto, que é analista ambiental e coordena o programa, tem como objetivo a disponibilização de dados para melhorar a gestão, tomada de decisão e para uso e conhecimento da sociedade.

Segundo ela, ter informações científicas e dados sistematizados são fundamentais para identificar as demandas e desenvolver políticas públicas eficientes. Os dados não estão compilados e digitalizados; e a proposta deste eixo do programa é sistematizar, padronizar e organizar todas as informações, para se ter uma gestão adequada da biodiversidade. 

“Temos muitos dados impressos, mas sem o uso da tecnologia não conseguimos cruzar estes dados. Teremos uma plataforma de informações geográficas que será capaz de fornecer e receber dados com a mesma padronização. Tudo sistematizado e organizado”, explica Franciele Peixoto. 

 

Programa

A sistematização dos dados é apenas um dos eixos do programa BioGo, que segundo a analista ambiental, foi proposto a partir da constatação da necessidade de abordar a agenda da conservação da biodiversidade dentro da Secretaria de Estado, de uma forma mais objetiva e efetiva, principalmente para traçar as estratégias de direcionamento de recursos. “Os eixos foram definidos com base no entendimento do que temos sobre biodiversidade. Cerrado é um dos biomas mais biodiversos do mundo e é considerado um hotspot de biodiversidade, o que significa que é um dos mais ricos e mais ameaçados mundialmente”, detalha. 

                                              Whats App Image 2023 07 12 at 11.32.01

De todos os biomas brasileiros, o Cerrado foi o que mais perdeu vegetação nativa em termos proporcionais nos últimos anos. Goiás tem quase todo seu território coberto pelo bioma Cerrado, mas atualmente restam apenas cerca de 35% da vegetação original do Estado. A perda de área de vegetação nativa atua diretamente na perda de biodiversidade e coloca em perigo também os serviços ecossistêmicos providos por essas áreas, que são indispensáveis para a vida humana.

Os eixos do programa BioGo são: Conservação de Espécies, Conservação de Ecossistemas e a Gestão de Dados de Biodiversidade. O primeiro eixo, como explica Franciele Peixoto, busca o aumento do conhecimento sobre as espécies da fauna e flora do estado de Goiás, incentivo à pesquisa científica sobre as espécies, proteção de espécies ameaçadas, diminuição de pressões à extinção de espécies e divulgação e educação ambiental. 

O eixo da Conservação dos Ecossistemas tem como proposta o aumento do conhecimento sobre os ecossistemas ocorrentes no estado de Goiás, o incentivo à pesquisa científica sobre os ecossistemas, a proteção de ecossistemas sensíveis e ameaçados e a divulgação e educação ambiental. 

Muitos projetos já estão em curso, com o objetivo, segundo a analista ambiental, de desenvolver e apoiar projetos de conservação da biodiversidade no Estado de Goiás, com ações voltadas para contribuir com a proteção de espécies e ecossistemas e aumentar o conhecimento acerca da biodiversidade, promover a pesquisa, a educação ambiental e melhorar a gestão ambiental.



© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.