Logo Baru Observatório

Semad faz encontro com especialistas para discutir mudanças climáticas em Goiás

Meio Ambiente

10 de agosto de 2023

Compartilhe nas redes sociais

Pasta investe no tema para se preparar para o futuro da sustentabilidade no mundo e colocar Goiás como protagonista no enfrentamento da crise climática

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) mobilizou especialistas para o Painel de Enfrentamento à Mudança Climática em Goiás. O encontro, primeiro realizado em conjunto com a sociedade civil, foi realizado na última semana e contou com presença da secretária Andréa Vulcanis, chefe da pasta, especialistas da Semad no tema, além de representantes dos primeiro, segundo e terceiro setores.

“No início do ano, com a última reforma administrativa, criamos a Gerência de Mudanças Climáticas da Semad, para termos um lugar com especialistas que pudessem planejar as próximas ações do Estado”, explicou a secretária Andréa Vulcanis. O grupo da pasta, desde sua criação, tem visitado outros governos estaduais para avançar na elaboração de estratégias para o tema. “Essa reunião com representantes da sociedade civil, inclusive, é uma forma de darmos mais um passo”, disse Vulcanis.

Avanços e esforços
De acordo com dados do Sistema de Estimativas de Gases de Efeito Estufa (Seeg), Goiás emitiu 90 MtCO2e por ano entre 2010 e 2021, com grande protagonismo do setor de agricultura e mudança de uso do solo. No entanto, o Estado liderou a preservação ambiental entre os entes do Centro-Oeste, apresentando resultados expressivos de reduções de emissões provenientes do desmatamento. Isso confere a Goiás a possibilidade de receber pagamentos por resultados ou gerar créditos de carbono.

A concentração de esforços e recursos nacionais e internacionais para a proteção do bioma Amazônico nos últimos anos vem expondo as vulnerabilidades do Cerrado. Isso exige capacidades adaptativas dos órgãos ambientais e joga luz à necessidade de um melhor pacto federativo para o sucesso das políticas climáticas.

Em resposta a esses desafios, a Semad planeja investigar 80% dos alertas de desmatamento no Cerrado goiano até o fim do ano, ultrapassando a meta federal de fiscalizar 30% das áreas desmatadas ilegalmente na Amazônia Legal. A mudança de estratégia consiste na modernização do licenciamento, regularização e fiscalização ambiental.

Para promover um olhar mais atento da comunidade global para o bioma, Goiás vem se articulando no âmbito da ABEMA, Governadores pelo Clima, rede internacional ICLEI e Under2Coalition.

Foto: Semad

Legenda:

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.