Logo Baru Observatório

Para presidente Lula, questão ambiental deveria estar no currículo escolar

“Eu acho que deve fazer parte do currículo escolar, no ensino fundamental, a questão ambiental, para que uma criança de seis, sete, oito anos possa chegar em casa e corrigir o pai. Tem que ter lixo reciclável dentro de casa. As pessoas precisam aprender que nós estamos cuidando de nós mesmos”, afirmou o presidente.

Baru Observatório

18 de julho de 2023

Compartilhe nas redes sociais

Fonte: Conversa com o presidente

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou, durante o programa Conversa com o Presidente, que a questão ambiental é tão importante que deve fazer parte frequente das matérias estudadas nas escolas. Para ele, as crianças podem ajudar os pais na conscientização de que proteger a natureza é, em última instância, proteger o ser humano.

“Eu acho que deve fazer parte do currículo escolar, no ensino fundamental, a questão ambiental, para que uma criança de seis, sete, oito anos possa chegar em casa e corrigir o pai. Tem que ter lixo reciclável dentro de casa. As pessoas precisam aprender que nós estamos cuidando de nós mesmos”, afirmou o presidente.

A má destinação do lixo é um dos problemas mais sérios de nossa sociedade e é preciso, de acordo com o presidente, que as pessoas tenham cada vez mais consciência dos problemas e dos perigos ligados a este tema.

“Quando você vê uma enchente num lugar pobre você vai ver a quantidade de lixo que estão jogando naquele rio. É importante que o poder público cumpra com a sua função colocando carros e caminhões para recolher o lixo e que as pessoas sejam educadas e não permitam que o lixo que ele produz seja o algoz dele. Muitas doenças vêm do lixo. E se ele não cuida direito pode ser vítima dessa doença”.

EDUCAÇÃO – Para o presidente, a questão ambiental deve ser tratada em todos os níveis da sociedade, não apenas nas esferas federal, estadual e municipal, mas cada vez mais debatida dentro da sociedade para que soluções possam ser encontradas.

“É um problema de legislação, de atuação do poder público, mas sobretudo um problema de educação da sociedade. Vamos cuidar de nós mesmos. Porque nós não podemos continuar sendo o único animal do planeta que se autodestrói”, ponderou.

Para ele, isso deve passar, inclusive, pela forma como o Brasil produz alimentos. “Nós temos que ter uma produção agrícola de baixo carbono. É rentável para o produtor. É rentável para aquele que plantou, colheu e quer exportar. Porque isso, agora, passa a ser um valor agregado da relação comercial do Brasil com o mundo”.

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.