Logo Baru Observatório

Goiás ganha mais duas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN)

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural foram previstas na Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), de 2000. É a única categoria de unidade de conservação que permite a participação direta da sociedade civil. Seu objetivo é a preservação da diversidade biológica, dos recursos hídricos, do solo e demais elementos do meio ambiente. 

Baru Observatório

04 de fevereiro de 2024

Compartilhe nas redes sociais

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA) criou, no último dia 30, mais três Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN). São elas: Água Santa, com área de 46,7 hectares, no Município de Cavalcante/GO; Capão da Onça, Município de Teresina de Goiás/GO com 4,9 ha; e Santuário, com 116,21 ha, em Bonito-MS. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União. 

Com as novas unidades, o Brasil chega a um total de 1.136 RPPNs, entre federais, estaduais e municipais. Somando um total de 621,4 mil hectares protegidos por iniciativa de proprietários particulares, segundo dados do Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC). 

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural foram previstas na Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), de 2000. É a única categoria de unidade de conservação que permite a participação direta da sociedade civil. Seu objetivo é a preservação da diversidade biológica, dos recursos hídricos, do solo e demais elementos do meio ambiente. 

A criação de uma RPPN é voluntáriaAo se destinar parte ou a totalidade de um imóvel para a conservação ambiental, o proprietário contribui para a proteção da fauna e flora, proporcionando a manutenção de processos ecológicos, a manutenção de corredores ecológicos e a promoção de pesquisas científicas. 

A vantagem para o dono da terra é que RPPNs garantem incentivos fiscais, acesso facilitado a financiamentos governamentais, sem perder o direito de explorar a área comercialmente, com atividades de ecoturismo e práticas agroecológicas, por exemplo. Entre as RPPNs, destaca-se a Fazenda Vagafogo, um dos principais pontos turísticos de Pirenópolis/GO, recebendo anualmente 11 mil visitantes. Pioneira no Brasil, tem 17 hectares e oferece experiências únicas de atividades ao ar livre. 

Fonte: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.