Logo Baru Observatório

Frentes parlamentares de defesa da Chapada dos Veadeiros e do Bioma Cerrado são ativos na Alego

Ações promovem esforços para a preservação do ecossistema goiano, que é o segundo maior bioma da América do Sul e a mais rica savana do mundo em biodiversidade.

Baru Observatório

11 de fevereiro de 2024

Compartilhe nas redes sociais

Agência Assembleia de Notícias

Os deputados da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) retomarão os trabalhos no próximo dia 15 de fevereiro. O retorno ao Palácio Maguito Vilela prevê não apenas intensas discussões sobre projetos de lei, mas também uma sequência de reuniões que visam a debater assuntos-chave para o Estado. Boa parte desses encontros deve ser promovida pelas frentes parlamentares instaladas no Legislativo. Os grupos funcionam como um importante instrumento para a promoção de políticas públicas voltadas a setores específicos. 

O deputado Antônio Gomide (PT), por exemplo, comanda três delas: uma em defesa da Chapada dos Veadeiros, outra em defesa do bioma Cerrado e uma terceira em defesa da Universidade Estadual de Goiás (UEG). As duas primeiras, vale destacar, promovem esforços para a preservação do ecossistema goiano, que é o segundo maior bioma da América do Sul e a mais rica savana do mundo em biodiversidade. 

Ambos os grupos registraram importantes avanços ao longo do ano de 2023 com agendas marcadas por audiências públicas e discussão de projetos voltados à defesa do assunto. Além disso, o bioma Cerrado também foi beneficiado com recursos destinados pelos deputados por meio das emendas parlamentares. As emendas buscam contribuir para o desenvolvimento econômico e social de determinada região. Nesse caso, em especial, das cidades que compõem a Chapada dos Veadeiros. 

Gomide destinou quase R$ 350 mil aos municípios da região. “A Chapada dos Veadeiros é uma das prioridades do nosso mandato. Por isso, presido a frente parlamentar em defesa da região, que é tão importante para o nosso Estado por ser lar de diversas espécies da fauna e da flora do nosso bioma”, explicou o deputado.

O parlamentar também reforçou, ao longo do ano passado, sua parceria com o Memorial do Cerrado. Ele destinou R$ 100 mil para a defesa do meio ambiente em Goiás. O valor será aplicado no decorrer de 2024. Parte das emendas serão utilizadas para o Projeto de Educação Socioambiental Memorial do Cerrado, da Pontifícia Universidade Católica (PUC).

“O Cerrado desempenha um papel vital na regulação climática, na manutenção da água e da biodiversidade do Brasil, por esses e outros motivos sou um defensor dedicado dessas causas”, considerou o parlamentar ao comentar a importância do trabalho desempenhado por ambas as frentes que preside. 

 

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.