Logo Baru Observatório

Vamos de retrospectiva e alguns números sobre o Cerrado em 2023?

O lançamento do novo Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e de Queimadas no Cerrado (PPCerrado), em novembro, foi construído com a participação de 13 ministérios e 22 órgãos convidados, que foi submetido a consulta pública.

Um placeholder qualquer

Letícia Jury

31 de dezembro de 2023

Compartilhe nas redes sociais

Uma retrospectiva diferente, mas bem direta e objetiva! Leia com muita atenção os dados listados abaixo que se referem a medidas e ações implementadas para prevenir e controlar o desmatamento no Cerrado. 

  1. Lançamento do Novo Plano de Ação (PPCerrado):

    • O novo Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e de Queimadas no Cerrado foi elaborado com a participação de 13 ministérios e 22 órgãos convidados.
    • O plano foi submetido a consulta pública no último mês.
  2. Histórico do Plano:

    • O plano foi inicialmente lançado em 2010 e passou por três versões até ser revogado pelo governo anterior, em 2019.
  3. Resultados do Prodes em 2023:

    • O Prodes detecta desmatamentos por corte raso e degradação progressiva, como incêndios.
    • Os dados de 2023 indicam uma tendência de desaceleração do desmatamento, após aumentos em 2020, 2021 e 2022.
    • O Ibama aplicou 802 autos de infração durante o período Prodes, com um crescimento de 19% em comparação ao período anterior.
    • Houve aumentos significativos em embargos (26%), apreensões (27%), e o valor total das multas aplicadas foi 45% maior do que no período anterior, totalizando R$ 340 milhões.
  4. Desmatamento nos Estados da Região Matopiba:

    • Os Estados da região Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) concentraram 75% do desmatamento no Cerrado durante o período Prodes.
    • Bahia teve um aumento de 38%, Tocantins de 5%, Maranhão de 3%, enquanto o Piauí registrou uma queda de 5%.
  5. Autorizações Estaduais e Código Florestal:

    • Estima-se que mais da metade do desmatamento no Cerrado é autorizado pelos Estados.
    • O Código Florestal permite o desmatamento de até 80% da área com cobertura vegetal nativa em propriedades privadas no Cerrado.
    • Variações na legislação incluem permissões para desmatamento de até 65% na área do Cerrado dentro da Amazônia Legal e 80% na Amazônia.

Esses dados refletem a complexidade do desafio enfrentado na preservação do Cerrado e a necessidade contínua de monitoramento, aplicação de medidas punitivas e implementação de planos de ação para conter o desmatamento e promover a sustentabilidade ambiental.

O ano de 2024 já começa com desafios!

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.