Logo Baru Observatório

Tênis feito de plástico dos oceanos, celular com metais reutilizados: veja lista com pegada sustentável

Roupas, celulares, notebooks e até mesmo copo térmico utilizam materiais reciclados. Tem até pequenas partes de ouro dentro de smartphone que veio de outros produtos.

G1 Goiás

15 de setembro de 2023

Compartilhe nas redes sociais

🌎 Hoje é o Dia da Terra, data estabelecida pela Organização das Nações Unidas para fazer o ser humano refletir sobre seus hábitos de consumo.

Grandes marcas responderam à demanda por opções menos poluentes criando ou adaptando seus produtos com propostas sustentáveis.

São itens feitos com materiais reciclados, descartados ou de obtenção responsável, como madeira de reflorestamento. Podem ser o produto todo – como mochilas – ou apenas partes dele, como soldas e conectores dentro de um celular.

Veja abaixo a seleção de produtos com propostas sustentáveis feita pelo Guia de Compras, divididos entre roupas e acessórios e itens de tecnologia.

Os preços variavam de R$ 190 até R$ 9.500 quando consultados, em abril, nas grandes lojas on-line. E não diferem muito dos valores encontrados em produtos sem essa pegada de sustentabilidade.

No tênis de performance Ultraboost Light, da Adidas, 50% do tecido da superfície (chamada de cabedal) é feito com plástico coletado do oceano, de acordo com a fabricante.

No solado, 10% da borracha utilizada também é reciclada.

O modelo tem espuma responsiva Light Boost de amortecimento, que, segundo a marca, é 30% mais leve que a da geração anterior.

Ele custava, no começo de abril, R$ 1.200 nas lojas on-line consultadas.

Fruto de parceria entre as marcas Adidas e Farm, o moletom 3-Stripes é feito 100% de poliéster reciclado, segundo as marcas. O poliéster é um tecido feito de plástico, parente do PET.

O moletom tem capuz, punho canelado e é todo colorido, com estampa criada pela FARM Rio.

Seu preço era R$ 520, em abril, nas lojas on-line.

Este modelo de design retrô é feito com pelo menos 20% de materiais reciclados em sua composição, segundo a Nike.

Aliás, o rótulo Next Nature é usado pela fabricante para indicar toda uma linha de produtos sustentáveis que reutilizam materiais.

A superfície do tênis é em couro texturizado e o solado de borracha tem padrão de ziguezague para aumentar a tração.

O modelo custava R$ 450 quando consultado nas principais lojas on-line, em abril.

Este outro modelo da Nike, mais focado em performance que o anterior na lista, também é feito com pelo menos 20% de materiais reciclados, de acordo com a companhia.

A borracha da sola e entressola e o tecido do cabedal são parcialmente reciclados, enquanto os cadarços são 100% compostos por poliéster reutilizado.

Na primeira semana de abril, seu preço era R$ 800 nas lojas on-line consultadas.

Desde o tecido de poliéster até os cordões de nylon, a mochila Superbreak da Jansport promete ser 100% produzida com materiais reciclados.

Seu design dobrável foi pensado para ser prático em viagens e permitir que o modelo seja transportado sem ocupar muito espaço.

A mochila era encontrada por R$ 550, no início de abril, nas lojas on-line consultadas.

A produção da mochila Sonnie, da Kipling, utiliza o método de "upcycle", que consiste em buscar o uso de materiais que seriam normalmente descartados pela fabricante.

O design do modelo foi pensado para fazer uso do estoque de tecido de poliamida não utilizado da marca, o que explica as várias cores do produto.

A mochila custava R$ 600 nas grandes lojas da internet em abril.

O copo Quencher 2.0 é o primeiro produto da Stanley no Brasil com material reciclado na composição, de acordo com a fabricante.

A marca diz que o copo é feito com aço inoxidável 90% reciclado, vem em várias cores e com um canudo removível. O design agradou tanto que viralizou na mão de influencers das redes sociais.

O modelo tem duas versões: a de 887 ml, que, segundo a marca, mantém bebidas quentes por até 5h e frias por até 9h, e a de 1,18 litro, que promete manter as bebidas quentes por 7h e frias por até 11h.

Em abril, o copo de 887 ml custava R$ 285, nas lojas on-line consultadas. A versão de 1,18 litro saía por R$ 320.

O Acer Aspire Vero é um notebook com a carcaça produzida com materiais recicláveis.

Segundo a fabricante, são 30% de plástico PCR (reciclado) no chassi e na moldura da tela e 50% na capa das teclas do teclado.

Por dentro, o Aspire Vero conta com processador Intel Core i5, 8 GB de RAM e 512 GB de armazenamento interno. Nas lojas on-line, era vendido por R$ 3.500 no começo de abril.

O alto-falante com assistente virtual Amazon Echo Dot, da 4ª geração, usa materiais reciclados no corpo e fibra de madeira de reflorestamento na embalagem.

No dispositivo, 50% dos plásticos e 100% dos tecidos são do tipo reciclados pós-consumo, ou seja, materiais que já chegaram às mãos de consumidores finais antes. 100% do alumínio fundido utilizado também é reciclado.

Em abril, o aparelho era encontrado por R$ 350, nas principais lojas da Internet.

O iPhone 14, da Apple, é um celular que conta com materiais reciclados ou reutilizados em diversas partes do produto – o ouro no fio das câmeras, os metais raros nos ímãs e a lata utilizada na solda são 100% reciclados.

De acordo com a Apple, 35% ou mais de plástico reciclado é utilizado em 15 componentes internos, como a antena. A embalagem, também sem materiais plásticos, é feita com pelo menos 70% de fibras recicladas.

Em abril, nas lojas on-line, o iPhone 14 com 128 GB de armazenamento interno custava R$ 7.600.

Fundada e gerenciada pelos descendentes de Bob Marley, a House of Marley tem a proposta de ser sustentável em todos os seus produtos, plantando árvores ao redor do mundo e usando madeira de suas próprias florestas.

Os fones Rebel True Wireless são feitos com bambu sólido, fibra de madeira e plástico reciclado. As embalagens da marca também são 100% recicláveis.

Em abril, o preço dos fones era de R$ 700 nas principais lojas da internet.

O Microsoft Ocean Plastic é um mouse que utiliza ao menos 20% de plástico retirado dos oceanos e que foi recuperado, limpo e processado.

A embalagem é produzida também com materiais reciclados, com fibras naturais de madeira e cana de açúcar.

Nas lojas on-line, o mouse custava R$ 200 em abril.

O Samsung Galaxy S23 Ultra utiliza vidro e plástico reciclados em sua estrutura.

Segundo a fabricante, são cerca de 22% de vidro reciclado na frente e na traseira do celular, 80% de material na película da tela e 20% de plásticos vindos do oceano na capa da caneta S-Pen.

Nas lojas on-line em abril, o smartphone custava R$ 8.500.

Esta reportagem foi produzida com total independência editorial por nosso time de jornalistas e colaboradores especializados. Caso o leitor opte por adquirir algum produto a partir de links disponibilizados, a Globo poderá auferir receita por meio de parcerias comerciais. Esclarecemos que a Globo não possui qualquer controle ou responsabilidade acerca da eventual experiência de compra, mesmo que a partir dos links disponibilizados. Questionamentos ou reclamações em relação ao produto adquirido e/ou processo de compra, pagamento e entrega deverão ser direcionados diretamente ao lojista responsável.

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.