Logo Baru Observatório

Após seis dias, brigadistas e bombeiros controlam incêndio que consumiu 35% de parque em Alto Paraíso

Meio Ambiente

31 de agosto de 2023

Compartilhe nas redes sociais

Primeiro foco teve, como provável causa, ação humana criminosa. Segundo foi causado por carro que entrou em combustão dentro do Peap

Vinte e seis brigadistas e dez militares do Corpo de Bombeiros concluíram, no dia 24 de agosto, o combate ao maior incêndio dos últimos anos no Parque Estadual Águas do Paraíso (Peap), localizado em Alto Paraíso de Goiás. A força-tarefa levou seis dias para extinguir as chamas, que consumiram uma área de aproximadamente 1,9 mil hectares. Essa área corresponde a 35% do Peap. A ação foi coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). 

O gestor do Peap, Mozart Freitas, foi acionado por moradores do entorno da unidade de conservação na madrugada entre os dias 18 e 19 agosto. A informação inicial era a de que o fogo havia começado em uma das margens da estrada interna do Peap, que dá acesso à parte turística. É provável que tenha sido causado por ação humana criminosa. 

Cinco brigadistas da Brigada Aliança da Terra (contratada pela Semad) combateram o incêndio no começo da madrugada e voltaram para base na manhã de domingo, quando faltava fazer apenas o rescaldo. 

Ainda na manhã de domingo, moradores locais informaram que um carro havia entrado em combustão e iniciado um incêndio em outro ponto da estrada (relativamente longe e sem ligação com o incêndio da madrugada). O fogo se alastrou rapidamente pelos dois lados da estrada, antes que a brigada chegasse. 

O combate se estendeu desde o final da manhã de domingo até o final da madrugada de segunda-feira (dia 21). A brigada conseguiu controlar quatro linhas de fogo até às 4h30 da madrugada e parou para descansar. Contudo, teve que voltar às 6h porque havia uma longa linha de incêndio. Os brigadistas conseguiram controlar esse incêndio por volta do meio-dia da segunda-feira. Porém, em razão da temperatura elevada e o vento no meio da tarde, o incêndio combatido na madrugada anterior se reacendeu e espalhou rapidamente pelo platô do Peap. 

Reforço
Na segunda, a brigada Rede Contra Fogo (voluntários de Alto Paraíso) e os bombeiros do posto avançado de Alto Paraíso auxiliaram no combate até tarde da noite. Neste momento, o incêndio já estava próximo do estacionamento e das trilhas de acesso aos atrativos do Peap nas margens do rio dos Couros. Boa parte do incêndio foi contido, porém uma linha de incêndio persistia em queimar lentamente em direção ao rio dos Couros.  

Como os brigadistas da Aliança da Terra estavam em combate desde a madrugada do dia 19 praticamente sem dormir, decidiu que encerrariam o combate por volta das 22 h para descansar uma noite e iniciar novamente o combate na manhã seguinte. Às 23 horas, a Brigada Voluntária de São Jorge chegou para realizar o rescaldo e combate de focos ainda ativos no platô. Ficaram no local até por volta das 4h da terça-feira (22). 

Na manhã de terça, chegaram em reforço dois brigadistas da Aliança da Terra que trabalham no Parque Estadual da Terra Ronca (Peter), no município de São Domingos. O gestor do Peap solicitou mais reforço às brigadas locais e foi atendido pelo Prevfogo (formado por servidores do Ibama) e bombeiros de bases avançadas de Cavalcante e Alto Paraíso. Apesar do esforço, o dia terminou com uma longa linha de incêndio. 

Após avaliação aérea por drone, a gestão do Peap e o Lider da Brigada Aliança constataram que a linha de incêndio estava próxima aos cânions, nas margens do rio dos Couros. Essa região é de difícil acesso, principalmente durante a noite. Por isso, o combate foi encerrado por volta das 23h nesse dia. 

O combate foi iniciado novamente na manhã da quarta-feira (dia 23), a brigada Aliança da Terra contou com o apoio da brigada Prevfogo/Ibama. O incêndio já estava com menor intensidade, permanecendo na região dos cânions nas margens do rio dos Couros. As duas brigadas presentes realizaram a ancoragem do fogo em um dos lados do cânion, reduzindo assim as chances de o fogo subir novamente para o platô e espalhar para a região ainda não queimada do parque. No período da tarde, a brigada permaneceu em monitoramento a distância, de prontidão caso o fogo mudasse o seu curso em direção ao rio.

Mais reforços
Em outra frente, a Semad requereu ao comando da Aliança da Terra o envio de mais quatro  brigadistas para a base do Peap. Assim, mesmo com o fogo já em menor intensidade, ficou decidido o deslocamento de dois brigadistas da base do Parque Estadual do Araguaia (PEA) e dois brigadistas da base do Parque Estadual dos Pirineus (PEP) para garantir o controle e finalização do incidente. 

Com um total de 11 brigadistas da Aliança da Terra, o combate foi iniciado antes das 6h da manhã na quinta-feira (dia 24). Após uma avaliação criteriosa direta e por drone, constatou-se que um dos lados da linha estava ancorada no rio dos Couros. Já a outra extremidade da linha estava protegida por uma área já queimada. Assim, a linha já enfraquecida pela umidade da vegetação nas margens do rio terminou de descer o cânion e teve seu fim no rio dos Couros. Os brigadistas permaneceram em monitoramento da área até o início da tarde deste dia e, constatando que o fogo havia de fato finalizado, retornaram para a base para realizar a manutenção dos equipamentos e finalização da operação. 

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - Governo de Goiás

© 2024 Baru Observatório - Alguns direitos reservados. Desenvolvido por baraus.dev.